Artigos Técnicos

Você precisa reduzir custos


Artigo escrito por Marco Antonio Oliveira Neves, Diretor da Tigerlog Consultoria e Treinamento em Logística Ltda

Os custos logísticos representam 5% a 15% da receita operacional líquida (ROL) das empresas e constituem-se no terceiro mais importante custo em uma empresa, estando atrás dos custos produtivos e aqueles relacionados a vendas e marketing e desenvolvimento de novos produtos.

A pressão sobre os Gerentes de Logística é cada vez maior. Por outro lado é cada vez menor a tolerância da alta administração às falhas operacionais, que de alguma maneira possam gerar sobrecustos que comprometam a rentabilidade do negócio.

O cenário futuro aponta para uma maior pressão sobre os custos logísticos, principalmente nas contas de frete rodoviário e o marítimo internacional. No Brasil, o frete rodoviário apresenta uma significativa defasagem, que vem se acumulando desde meados da década de 90 e que nos próximos anos deverá ser reduzida pelas Transportadoras, até mesmo por uma questão de sobrevivência deste importante e estratégico setor. As negociações deverão ser "endurecidas" de ambos os lados, e sobressairá aquele com maior poder de barganha.

As empresas estão revendo a sua malha logística e sua política de estoques, bem como a estratégia de terceirização logística. Ou seja, estão buscando diferentes formas para manterem-se competitivas no mercado.

Tão importante quanto reduzir custos logísticos é identificar onde focar seus esforços. Não existe mágica para isso, mas um método. O Activity Based Costing ou Custeio por Atividades colabora diretamente para a identificação das atividades que agregam valor e aquelas que não agregam valor. A metodologia também auxilia na tomada de ações para o melhoramento contínuo dos processos e na redução dos custos indiretos.

Os tradicionais métodos de custeio alocam custos diretos e indiretos segundo critérios de rateio, utilizando como base a receita, o volume movimentado, as horas trabalhadas, etc. Já o custeio por atividades (ABC) rastreia os custos relacionados aos produtos ou canais de distribuição de acordo com as atividades necessárias para a sua execução. Enquanto um rateia e cria distorções, o outro rastreia e busca aproximar-se da realidade.

Nos Estados Unidos é cada vez maior a aplicação do custeio ABC à logística, tanto no segmento industrial quanto nos Operadores Logísticos. No Brasil estamos estagnados, muito mais em função da falta de conhecimento do método do que pela disposição em aplicá-lo.

Na gestão da cadeia logística o método ABC aplica-se quase que perfeitamente ao custeio de armazéns e na gestão dos estoques; em transportes a sua aplicação é também bastante válida, porém, algumas premissas precisarão ser previamente definidas, o que poderá levar a resultados diferentes e questionáveis. Comece então a sua aplicação pelo seu Centro de Distribuição, e com o tempo, expanda para as atividades de transportes.

O ABC é, sem dúvida alguma, uma excelente ferramenta para o auxílio na tomada de decisão estratégica, tática e operacional na difícil tarefa de gerenciar a cadeia logística. Se corretamente aplicado poderá se transformar em um eficaz sistema de gestão, contribuindo sensivelmente para que a sua empresa alcance desempenho classe mundial!



Telefone: +55 11 2694-1391 | marcoantonio@guepardologistica.com.br
Guepardo Consultoria em Logística | Todos os direitos reservados | Desenvolvimento:
empresas do grupo:
TigerlogNet Logística