Artigos Técnicos

É hora de negociar ou até breve


Artigo escrito por Marco Antonio Oliveira Neves, Diretor da Tigerlog Consultoria e Treinamento em Logística Ltda

Não faltam motivos para o Transportador reclamar da baixa rentabilidade de seu negócio. Pedágios em excesso, restrições à circulação de veículos, penalidades financeiras impostas pelos Clientes em função do não cumprimento do nível de serviço acordado, resistência dos Embarcadores em estabelecer contratos formais e a aceitar repasses de custos, descaso das autoridades com a infra-estrutura de transportes, falta de regulamentação do setor, concorrência predatória, etc.

Além desses problemas, os executivos do setor ainda precisam lidar com as dificuldades em recrutar e reter bons motoristas, com a contínua necessidade de manterem-se atualizados tecnologicamente, com a constante pressão para a renovação da frota, com a obrigação de adequar-se às inúmeras leis e normas de trabalho, etc.

Apesar dos esforços para diferenciar-se, tudo parece caminhar para um inevitável processo de "comoditização".

Mesmo as mais precavidas e bem gerenciadas Transportadoras e Operadores Logísticos estão sofrendo com a baixa rentabilidade do seu negócio.

Como pode um setor tão estratégico para qualquer nação ser assim tão mal tratado?

A necessidade de reverter esse quadro de penúria e de dificuldades é urgente. O ano de 2010 será marcado pelo ano em que as Transportadoras e os Operadores Logísticos começarão a dizer NÃO!

Não se trata de uma rebelião organizada e premeditada, mas de uma simples questão de sobrevivência. É uma reação natural a muitos anos de descaso e de defasagem e dificuldades em repassar os aumentos de custos. Estamos chegando a um perigoso "fundo do poço", e antes que muitas empresas sejam literalmente "engolidas" pelo buraco negro, está na hora de dizer NÃO!

Muitas Transportadoras e Operadores Logísticos estão tentando renegociar seus atuais contratos. Se não conseguirem reajustar os preços a patamares mínimos aceitáveis, dirão NÃO aos seus Clientes. E não importará se o Cliente é fulano, sicrano ou beltrano. Dirão NÃO, OBRIGADO e ATÉ BREVE!

Cliente bom não é aquele que apenas "enfeita" o catálogo, mas sim aquele que traz rentabilidade para o seu negócio, mediante é claro, a prestação de um bom serviço.

Muitas empresas terão que curvar-se às justas solicitações de seus parceiros logísticos ou buscarão opções mais econômicas no mercado. Será que conseguirão? Aonde buscarão essas empresas, no "fundo do poço"?

A questão não é quem vai ganhar ou perder essa "queda de braço". A verdade é que todos perderão!

Se nada for feito, assistiremos ao surgimento de um gigantesco "cemitério" formado de carcaças de caminhões que pertenceram a empresas que outrora foram consideradas modelos de gestão e de atendimento no Brasil!



Telefone: +55 11 2694-1391 | marcoantonio@guepardologistica.com.br
Guepardo Consultoria em Logística | Todos os direitos reservados | Desenvolvimento:
empresas do grupo:
TigerlogNet Logística